terça-feira, junho 22, 2010

Harmonização: Risoto de Restos de Churrasco com Tannat


Segundona pós jogo: dia de reciclar os restos do churrasco do domingão com seleção. Domingo com direito a show de bola e gol histórico do Luis Fabuloso. Arroz de Carreteiro, claro. Mas quando fui ver só tinha arroz de risoto, então: risoto de restos, claro.

Foi uma boa combinação. Receita: use o que tem na geladeira, no caso meia cebola roxa, refogada no alho em pouco azeite, do bom. Pique os restos uniformemente no tamanho de caroços de azeitona, coloque para refogar junto com o arroz arbóreo, no caso em panela de pedra. Coloque o triplo de água e tampe no fogo baixo. Quando a água estiver perto de secar, mexa a cada 5 minutos, para não grudar no fundo. No final, coloque uma pitada de "mil ervas" (tempero só encontrado aqui em casa, qualquer dia passo a receita), hondashi e queijo ralado. Quando o arroz estiver "ao dente" está pronto. Ainda fizemos um shimeji no azeite e shoyu. Sirva em porções grotescas, para combinar com o risoto de restos.

Tomamos um Salton Classic Tannat para harmonizar e completar a segundona pindaíba, comprado por dé reá. O vinho tem uma cor bonita, rubi brilhante, bem translúcido para um Tannat. Na boca não é tão tânico quando esperado, com pouca acidez, mas suficiente e um residual amargo bem presente. Pelo valor é um vinho bom, mas preferimos o Cabernet da mesma linha pelo mesmo preço.

Harmonizou bem, pois o Tannat pede uma comida com carne vermelha um pouco mais gordurosa, e dentre os restos de churrasco podemos anotar a presença de cupim, picanha e linguiça. É necessário ressaltar que o prato aguçou o amargor do vinho, mas ao final combinou muito bem.

Um comentário:

Wines of disse...
Este comentário foi removido pelo autor.